Milho

As linhas de produtos de sementes de milho da Morgan™ foram desenvolvidas com tecnologia voltada para a produtividade. Alta qualidade de germoplasma, inovação em biotecnologia e suporte profissional.

Silagem

Híbridos de milho Morgan™ Sementes e Biotecnologia recomendados para silagem de planta inteira e grãos úmidos.

A principal prática para se conseguir uma alta produtividade de matéria seca e verde é a escolha de híbridos de milho bem adaptados à região e da época de plantio onde se pretende instalar a cultura.

Em relação ao conteúdo energético e de consumo, deve-se selecionar híbridos com um bom equilíbrio de grãos e fibra digestível, com alta produtividade de matéria seca.

Atualmente, é possível identificar híbridos de alta produtividade de grãos e, simultaneamente, colmo de bom valor nutritivo, sem que haja perda de estabilidade agronômica do campo. Ou seja, pode-se aliar altas produções de massa seca e verde por hectare com qualidade, resultando em ganhos de produtividade na atividade.

A colheita de maior volume de massa verde (MV) e massa seca (MS) possibilita uma redução de custos de produção.

Características desejadas em um híbrido de milho para silagem.
  • Potencial produtivo de grãos;
  • Ampla adaptação em época de plantio;
  • Sanidade foliar;
  • Estabilidade de produção;
  • Alta produção de matéria seca e nutrientes digestíveis;
  • Alto valor energético;
  • Alto potencial de consumo;
  • Alta digestibilidade de fibras;
  • Adequado teor de matéria seca na colheita;
  • Maior período útil de colheita;
  • Menor diferença de matéria seca entre a espiga e a parte vegetativa.

Silagem de grãos úmidos é o produto final da conservação em ambiente anaeróbico (sem oxigênio) de grãos colhidos logo após a maturação fisiológica. Esse é o momento em que os grãos terão acumulado o máximo de matéria seca e seu teor de umidade estará ao redor de 30%, o que ocorre entre 50 e 65 dias após o florescimento.

A ensilagem como forma de conservar grãos de cereais, especialmente de milho, é utilizada há vários anos nos Estados Unidos e na Europa. No Brasil, a tecnologia ainda é pouco difundida, tendo sido introduzida no início da década de 1980, com o objetivo de aumentar a eficiência da alimentação de suínos e, posteriormente, passou a ser empregada na bovinocultura e na avicultura.

Uso de silagem de grãos úmidos
Vantagens
  • Antecipação na colheita em três ou quatro semanas, permitindo liberar a área para plantio subsequente;
  • Redução de perdas em campo por condições climáticas adversas, ataque de pássaros e insetos, além de diminuir a presença de fungos;
  • Baixos investimentos para armazenagem;
  • Menor custo de produção em relação ao grão seco;
  • Melhor desempenho animal;
  • Melhora a digestibilidade, aumentando o valor nutritivo;
  • Reduz o custo do frete.
Desvantagens
  • Impossibilidade de armazenar a ração misturada e necessidade de formulação diária da dieta;
  • Necessidade de estrutura específica para armazenamento.
20A55PW / 30A91PW / MG652PW
Alta produção de silagem por área
Uso: silagem de planta inteira e grãos úmidos
  • Alta produção de silagem por área;
  • Alta produção de nutrientes digestíveis totais (NDT) por área;
  • Alta participação de grãos na matéria seca;
  • Ótima relação planta/porcentagem de grãos, produzindo elevado volume de silagem por área com excelente qualidade nutricional;
  • Estabilidade de produção;
  • Boa sanidade foliar, garantindo alta qualidade de silagem;
  • Excelente adaptação em solos de média fertilidade e uso de médio investimento;
  • Ampla adaptação em épocas de plantio, permitindo escalonamento de colheita;
  • Permite escalonamento com híbridos de ciclo superprecoce e hiperprecoce.
20A55PW / 30A91PW / MG652PW
Alta produção de silagem por área
Uso: silagem de planta inteira e grãos úmidos
  • Alta qualidade nutricional e digestibilidade da matéria seca;
  • Baixos teores de fibras e alta digestibilidade;
  • Produção de silagem com maior digestibilidade;
  • Estabilidade de produção com alta produção de nutrientes digestíveis totais (NDT);
  • Excelente relação planta/porcentagem de grãos, proporcionando alto equilíbrio nutricional;
  • Boa sanidade foliar, garantindo alta qualidade de silagem;
  • Excelente adaptação em solos de média fertilidade e uso de médio investimento;
  • Ampla adaptação em épocas de plantio, permitindo escalonamento de colheita;
  • Permite escalonamento com híbridos de ciclo superprecoce e hiperprecoce.